Português Italian English Spanish

Laíla será eternizado em ‘batismo’ do barracão da Beija-Flor de Nilópolis

Laíla será eternizado em ‘batismo’ do barracão da Beija-Flor de Nilópolis

Data de Publicação: 8 de julho de 2021 19:55:00

O diretor de carnaval e carnavalesco Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, será homenageado pela Beija-Flor de Nilópolis, onde trabalhou por 30 anos, através do “batismo” do barracão da escola na Cidade do Samba, Zona Portuária do Rio. O nome de Laíla, que morreu em junho aos 78 anos, vítima da Covid-19, será utilizado para nomear o espaço em que a azul e branca produz suas alegorias e fantasias. 

 

O tributo está sendo executado pelo presidente da Beija-Flor, Almir Reis, com o apoio de Anísio Abraão David, presidente de honra. A expectativa é de que uma placa com os dizeres abaixo seja fixada ainda esta semana na Fábrica de Sonhos — o complexo de barracões aguarda autorização do poder público para reabrir. 

 

“A Beija-Flor de Nilópolis batiza, a partir de 5 de julho de 2021, seu barracão na Cidade do Samba com o nome de Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, seu eterno Mestre e Diretor de Carnaval", registra a homenagem. 

 

Com a iniciativa, Laíla passará a integrar o espaço da Cidade do Samba junto a outro grande homenageado: o carnavalesco Joãosinho Trinta, com quem trabalhou em desfiles históricos da Beija-Flor. O nome de Joãosinho foi agregado ao espaço em 2011, ano da morte do artista, por decreto do prefeito Eduardo Paes (PSD). 

 

— Inscrever o nome do Laíla na entrada do barracão da Beija-Flor é uma homenagem simples diante do tamanho do legado dele para a escola, mas muito simbólica. Foi nesse espaço que ele criou uma série de belezas que a escola levou para a Marquês de Sapucaí e era dentro daquelas paredes que ele exercia toda a sua genialidade, compartilhada também com os componentes na quadra — explica Almir Reis. 

 

A última passagem de Laíla pelo barracão da Beija-Flor foi em 2018, ano em que a escola conquistou seu campeonato mais recente com o enredo “Monstro é aquele que sabe amar — Os Filhos Abandonados da Pátria Que Os Pariu”. Desde então, o dirigente realizou trabalhos junto a Unidos da Tijuca, União da Ilha e Águia de Ouro (SP). A despedida, no entanto, eternizou Laíla no panteão de sambistas históricos da Beija-Flor, sua escola para sempre.

 

*Credito da foto: Eduardo Hollanda*

 

  Veja Mais
Exibindo de 1 a 4 resultados (total: 954)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário


CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS: